Da Época

// Verão //

Um Verão urbano, a explorar a cidade.
Com o calor lá fora a estalar desperta uma vontade de construir um jardim interior que nos traga frescura e os ares da estação quente para dentro de portas.

Ares que nos fazem idealizar um oásis urbano em espaços que têm o intimismo próprio de uma casa ao mesmo tempo que passam a sensação de estarmos de férias do outro lado do mundo.
E se os sítios para onde vamos de férias nos trazem sentimentos tão bons por que não prolongar essa sensação com espaços decorados na mesma linha?

Passar da ideia à realidade.

A Natureza e a Cultura e/ou o Culto da Natureza. Acreditamos que é  a fonte de inspiração para tudo; tem nela todos os padrões, estruturas, métricas, frequências, sons, cores, regras matemáticas; linguagens físicas/químicas, artísticas, poéticas e filosóficas. 

Tudo com o seu compasso, pausa, ritmo.

 

 Verão: estação das flores tardias, dos frutos, e dos campos a secarem ao sol. Dos tons esbatidos, cansados mas também frescos e serenos.

É tempo das persianas baixas, de deitar o corpo nos lençóis frescos e fazer sestas longas e renovadoras. 
Aproveitar os fins de tarde com uma limonada bem fresca aromatizada com hortelã. Usufruir das esplanadas e de sentir novamente a dinâmica da cidade a renascer. As pessoas voltam às conversar e brindam  à vida.

Que Frescura! Sentir uma nova batida urbana, uma nova paisagem sonora: uma nova cultura!

Este novo movimento promissor faz-nos repensar a forma como vivemos e como somos no meio urbano e rural. Fazemos reset, lavamos a cara, os olhos, os ouvidos. Para escutar melhor. A linguagem da música pode ser traduzida na dança, na poesia, na pintura, na arquitetura. Por cá, traduzimos a música em flores.

Sem grande ciência mas com alta conexão: O processo criativo tem mais de criativo do que processo.
A música como maestrina, deu corpo a esta atmosfera chill e plena. A combinação dos vasos com texturas rugosas que nos falam da sua matéria e que tudo está não em construção nem desconstrução, mas sim em transformação e que nada é finito. As flores falam-nos de delicadeza mas também de ritmo, de assertividade e intenção.  Assim se criam pautas musicais e florais.

Foi na Torre do Relógio do The Passenger Hostel, acomodado dentro da emblemática Estação de Comboios de São Bento, que construímos o nosso lar. Um hostel sustentável de mãos dadas com a consciência ambiental e o apoio a artistas portugueses que se destaca pelos pormenores de incrível bom gosto, dignos de quem mora num icónico edifício.

A atmosfera musical ficou a cargo do BENT, que além de ter mergulhado no cenário deste nosso Da Época e lhe ter dado vida, criou uma playlist de Verão que aqui partilhamos para vos acompanhar ao longo de todos os bons momentos da estação.

Fica, assim, o convite para serem Passengers da cidade do Porto (com passagem obrigatória na Terrárea em Matosinhos!) ao som da música do BENT e também o convite para conhecerem esta coleção de Verão na nossa loja online, que faz entregas em todo o país.


Venham os dias quentes e compridos, a roupa leve, as bebidas frescas, os fins de tarde memoráveis e os programas com os amigos e a família.

Bem vindo Verão!

Add to cart