Da Época // Verão

Da Época

// Verão //

Um Verão urbano, a explorar a cidade.
Com o calor lá fora a estalar desperta uma vontade de construir um jardim interior que nos traga frescura e os ares da estação quente para dentro de portas.

Ares que nos fazem idealizar um oásis urbano em espaços que têm o intimismo próprio de uma casa ao mesmo tempo que passam a sensação de estarmos de férias do outro lado do mundo.
E se os sítios para onde vamos de férias nos trazem sentimentos tão bons por que não prolongar essa sensação com espaços decorados na mesma linha?

Passar da ideia à realidade.

A Natureza e a Cultura e/ou o Culto da Natureza. Acreditamos que é  a fonte de inspiração para tudo; tem nela todos os padrões, estruturas, métricas, frequências, sons, cores, regras matemáticas; linguagens físicas/químicas, artísticas, poéticas e filosóficas. 

Tudo com o seu compasso, pausa, ritmo.

 

 Verão: estação das flores tardias, dos frutos, e dos campos a secarem ao sol. Dos tons esbatidos, cansados mas também frescos e serenos.

É tempo das persianas baixas, de deitar o corpo nos lençóis frescos e fazer sestas longas e renovadoras. 
Aproveitar os fins de tarde com uma limonada bem fresca aromatizada com hortelã. Usufruir das esplanadas e de sentir novamente a dinâmica da cidade a renascer. As pessoas voltam às conversar e brindam  à vida.

Que Frescura! Sentir uma nova batida urbana, uma nova paisagem sonora: uma nova cultura!

Este novo movimento promissor faz-nos repensar a forma como vivemos e como somos no meio urbano e rural. Fazemos reset, lavamos a cara, os olhos, os ouvidos. Para escutar melhor. A linguagem da música pode ser traduzida na dança, na poesia, na pintura, na arquitetura. Por cá, traduzimos a música em flores.

Sem grande ciência mas com alta conexão: O processo criativo tem mais de criativo do que processo.
A música como maestrina, deu corpo a esta atmosfera chill e plena. A combinação dos vasos com texturas rugosas que nos falam da sua matéria e que tudo está não em construção nem desconstrução, mas sim em transformação e que nada é finito. As flores falam-nos de delicadeza mas também de ritmo, de assertividade e intenção.  Assim se criam pautas musicais e florais.

Foi na Torre do Relógio do The Passenger Hostel, acomodado dentro da emblemática Estação de Comboios de São Bento, que construímos o nosso lar. Um hostel sustentável de mãos dadas com a consciência ambiental e o apoio a artistas portugueses que se destaca pelos pormenores de incrível bom gosto, dignos de quem mora num icónico edifício.

A atmosfera musical ficou a cargo do BENT, que além de ter mergulhado no cenário deste nosso Da Época e lhe ter dado vida, criou uma playlist de Verão que aqui partilhamos para vos acompanhar ao longo de todos os bons momentos da estação.

Fica, assim, o convite para serem Passengers da cidade do Porto (com passagem obrigatória na Terrárea em Matosinhos!) ao som da música do BENT e também o convite para conhecerem esta coleção de Verão na nossa loja online, que faz entregas em todo o país.


Venham os dias quentes e compridos, a roupa leve, as bebidas frescas, os fins de tarde memoráveis e os programas com os amigos e a família.

Bem vindo Verão!

Guia de Plantas // Orquídea Phalaenopsis

Guia de Plantas

// Orquídea Phalaenopsis //

A Orquídea é a família (Orchidaceae) botânica mais numerosa com mais de 25 mil espécies, não contando com os outros milhares que surgiram através da hibridação e seleção de cultivo de variedades, realizadas por horticultores conhecedores em todo o mundo.

Estão espalhadas pelo mundo e podemos encontrá-las praticamente em qualquer lado a não ser nos pólos e nos desertos.

São conhecidas como as rainhas dos estratagemas de sedução, desenvolvendo formas, cores e padrões de modo a atraírem os polinizadores que lhes interessam, garantindo assim o fabrico de sementes e a disseminação dessas sementes para serem produzidas novas plantas e assegurando a propagação da sua espécie ♡

No nosso País são consideradas plantas de interior por não sobreviverem às temperaturas baixas que temos durante o inverno.

Na Península Ibérica, existem cerca de cem espécies de orquídeas, distribuídas por 26 géneros. Cerca de cinco dezenas estão documentadas em Portugal continental. São todas terrestres, contrastando com as tropicais, que costumam ser epífitas (vivem entre as árvores) ou trepadoras.

O segundo género de orquídeas mais cultivadas em Portugal é o das Phalaenopsis, plantas epífitas que crescem fixas nos ramos das árvores (não são parasitas, servem-se das árvores somente como suporte para alcançarem a luz) e alimentam-se das águas da chuva e nutrientes que escorrem pelos troncos e da humidade do ar.

 

Temperatura
Entre 18º a 26º.
Colocar a planta num local arejado.

Luz
Colocar num local bem iluminado, evitando a luz solar direta [o ideal será perto de uma janela virada a este]

Rega
Regar mergulhando o vaso e deixando drenar bem, repetindo o procedimento sempre que o substrato esteja seco. Na Primavera e Verão as regas serão mais regulares enquanto que no outono inverno, mais espaçadas.

Purificadora de Ar
Sim

Pet friendly
Sim

Dicas:

// Plantar a orquídea em substrato num vaso transparente para a luz chegar às raízes.
Normalmente as Orquídeas vêm em vaso transparente pois as suas raízes também fazem fotossíntese.
É também um boa forma de verificar a humidade do substrato e perceber o momento ideal para a regar.

// Não cortar nem cobrir as raízes que se projetam no ar pois acabarão por apodrecer.

// Assim que as flores esmorecerem, cortar o caule florido pelo botão mais baixo para encorajar futuras flores.

// Florescem mais se tiverem as raízes apertadas no vaso.

// Devemos substituir o substrato a cada 2 anos pois este deteriora-se rapidamente mas nem sempre é necessário mudar para um vaso maior. Em caso de necessidade, mudar apenas quando terminar a floração.

// Se necessário adubar, a Primavera/Verão é a altura ideal, e dependendo do tipo de adubo utilizado deve-se respeitar as instruções tanto de quantidade como de regularidade.

// Colocar um substrato próprio para orquídeas: o mais comum é à base de casca, Desta forma, a humidade é mais facilmente controlada e as raízes ficam mais arejadas.


Possíveis problemas e soluções:

Se não der flores
A planta pode demorar meses a florir novamente. contudo, a falta de flores pode indicar falta de luz intensa, falta ou excesso de adubo líquido ou flutuações drásticas de temperatura. Pode também precisar de ser transplantada.

// Mudar a planta para um local mais iluminado e não esquecer de adubar. 
// Transplantar se necessário.
// As temperaturas baixas noturnas (13º-18º) podem encorajar a floração, colocar num parapeito ou numa sala fresca durante algumas semanas.

Se houver alteração na cor das folhas
As folhas devem ser verdes como relva. O amarelecimento das folhas velhas é natural, mas nas folhas jovens pode indicar excesso de luz solar ou falta de adubo líquido.

// Ajustar os níveis de luminosidade.

Se houver folhas ressequidas
Provavelmente é porque não está a chegar água suficiente às folhas.
A causa mais frequente é falta de água mas pode significar danos nas raízes.
As folhas amolecidas podem também indicar falta de humidade.

// As raízes saudáveis são prateadas ou verdes, as raízes castanhas e amolecidas indicam excesso de água e raízes quebradiças e ocas são sinal de falta de água.
// Se as raízes estiverem danificadas apare a parte afetada e transplante (pode aproveitar para colocar algum substrato fresco)
// Aumentar os níveis de humidade colocando a planta sobre um prato com água e pedrinhas.

Se houver de botões
Pode acontecer devido a falta ou excesso de água, humidade fraca ou flutuações de temperatura.

// Regar normalmente e colocar a planta num prato com água e pedrinhas.
// Evitar mover a planta quando está em botão.

Se detetar presença de pragas
O excesso de água poderá facilmente despoletar o aparecimento de pragas, sendo a cochonilha a mais comum. Têm a aparência de algodão muito pequenino e alojam-se principalmente nos caules, nós das folhas e nervuras centrais das folhas.

// Com uma solução de água e álcool ou água e sabão (50/50) lavar bem a planta principalmente nas partes mais difíceis: entre as folhas e o caule, debaixo das casquinhas velhas envoltas do caule (podem ser retiradas). A ajuda de um cotonete pode ser preciosa nestas zonas mais difíceis.
Depois de bem limpa, aplica-se produto inseticida (de preferência biológico) ou uma solução de água com óleo de neem (100% natural).
Este processo deverá ser repetido conforme a necessidade, podendo ser todas as semanas até se ir espaçando conforme as melhoras da planta.

Para os apaixonados por Orquídeas deixamos ainda uma nota informativa: podem juntar-se ao CLUBE DOS ORQUIDÓFILOS DE PORTUGAL que, pelas suas próprias palavras, é uma associação sem fins lucrativos que tem como objetivo juntar os portugueses que gostam de orquídeas divulgando estas joias botânicas.

Da Época // Primavera

Da Época

primavera // páscoa

Tempo de viver lá fora.

De sair, de ver os dias a crescer e a temperatura a aquecer.
As primeiras flores já brotaram e começam a dar sinais de presságio dos seus frutos. 

 As cores já são outras e a paisagem muda de dia para dia. Apreciam-se as folhas bem verdes a despontar dos troncos desnudos das árvores, os canteiros a florir, os campos a florir de amarelos, brancos e lilás. Os animais começam a sair das suas tocas.

As Alvoradas nascem com os pássaros a cantarolar .
Melodias que são agora o despertador natural e que tornam tão mais bonito o nascer do dia nesta bonita estação, a Primavera.

Os olhos ganham outra cor e brilho. A luz do sol traz vitamina e serotonina ao nosso corpo e sentimo-nos mais vivos e ativos. As plantas fazem a sua fotossíntese, começam a dar as primeiras flores que chamam também as primeiras borboletas, joaninhas e abelhas. 

Tempo de Polonização. Inicia-se um novo ciclo.

  É no seu esplendor que chega a Páscoa, que significa Passagem.

Usufruindo das maravilhas da Natureza, decoram-se as casas com novas cores. Escancaramos as janelas e as portas, o ar fresco renova a casa e começamos a trazer as cores dos campos floridos para a nossa mesa. Oferecem-se bonitos ramos que fazem as delícias das madrinhas. Os laços fortificam-se. O Sol desponta mais quentinho, a roupa é agora mais leve e o jardim chama por nós. 

Há vasos para transplantar, folhas para limpar, regas para por em dia e flores para colher.
A água fresca leva-nos a sonhar com os dias mais quentes e a sensação de pôr as mãos na terra traz-nos um bem estar especial. Talvez, porque somos feitos desta matéria. 

Somos Natureza.

Colhidas as flores, as cores começam a formar uma paleta e imaginamos as combinações dos ramos que podemos criar. Inspiramos os seus perfumes, lemos a sua expressão e a Primavera acontece nas nossas mãos.
Combinações simples, mais campestres ou mais artísticas, largadas num só gesto dentro de uma jarra ou embrulhadas cuidadosamente em kraft.

Ouvir e entender o que as flores nos dizem é o princípio do Belo.

São dias como estes, de observação e absorção nos jardins e campos, que inspiram as nossas sugestões para a Primavera e Páscoa.

Os rosas, os verdes, os amarelos e os brancos e neutros fazem a paleta dos ramos e arranjos de flores;  os zincos e as cerâmicas, com marcas do tempo, completam o nosso quadro da estação com produtos que podem encontrar na nossa loja online.

Foi num dia de sol, na Quinta do Avesso, com os passarinhos a chilrear,  que criamos este nosso moodboard para a Primavera que está mesmo aí à porta.
Registamos este dia bonito em vídeo e temos a sensação que vão ficar a ansiar pela próxima estação tanto quanto nós ansiamos.

As chaves já cá estão para abrir a porta.
Prontos para a receber?

Bem vinda Primavera! 

 

Dia de S. Valentim

Dia de s. Valentim

14 de Fevereiro

Chegou Fevereiro e com ele o lendário Dia de S. Valentim.

É tempo de celebrar o presente e de celebrar quem queremos que esteja ao nosso lado.

Demos uma pausa ao típico vermelho das rosas para dar ênfase a flores mais variadas e cores mais suaves, mas ainda assim festivas.
Esperançosos brancos, tons pastel, rosas bem folhadas e tulipas.
Bem encestadas, para levar pela mão ou numa braçada.

Todos os amores são diferentes e assim são também as suas flores!

Trazemos o romantismo inspirado na delicadeza e na envolvência dos jardins ingleses.
Uma representação da Natureza no seu lugar.

Um lugar que ganha especial envolvência quando acompanhado pelo nosso cremoso Bolo de Mousse de Chocolate Vegan (e sem glúten) bem polvilhado com a nossa granola e frutos vermelhos.

O melhor de tudo é que pode encomendar este delicioso Bolo (fatia ou inteiro) na nossa loja online junto com as Flores.

Deixamos o convite para verem no nosso canal IGTV da nossa página de instagram o vídeo da preparação para este Dia de S. Valentim.

As flores abrem, crescem e direcionam a sua energia em direção ao céu, ao sol, à luz.

O amor também. Tudo o que é claro, claro é; e mais verdadeiro se torna.
Que estas flores simbolizem a verdade no amor e a sua energia vital.
Tenha ele as formas/cores que tiver e no tempo e no espaço que tiver de acontecer.

Hoje, acontece assim.
Até dia 14!

Da Época // Janeiro.Fevereiro

Da Época

a nossa seleção para Janeiro e Fevereiro

É tempo de recolher.  Urge a vontade de viajar, de passear e de conhecer mas as paredes do lar reclamam a nossa presença num abraço protetor.

Adaptam-se rotinas, horários e espaços.
A casa passa a ser o centro gravitacional, o palco onde todas aventuras se desenrolam.
E se sempre sentimos necessidade que as nossas casas fossem o nosso espelho, agora ganham definitivamente o protagonismo transformando-se em escritório, sala de aula, restaurante, espaço de lazer e de descanso.

Ora, se assim é, por que não descobrir novos (re)cantos e trazer-lhes renovados encantos?
Fazer do espaço que nos acolhe um local especial.
Um local que nos traga inspiração,  vontade de criar, de fazer mais e melhor e também merecidas pausas que na verdade são a chave para um arranque ainda mais produtivo.

Desperta a vontade de fazer uma caça ao tesouro em casa numa demanda por objetos há tanto escondidos que podem ganhar um novo brilho. Escolhemos uma luz que nos aconchegue, trazemos as plantas para emoldurar o espaço, vamos buscar aquela chávena especial para tomar o chá quentinho ou o café a fumegar e vamos compondo, como se de um moodboard se tratasse, o nosso lugar. 

Terminamos a embelezar o espaço com flores. Daquelas que vão lançando um delicioso perfume e nos lembra que a natureza continua esplendorosa lá fora e assim nos receberá quando dela pudermos desfrutar em pleno.

Sentamo-nos e usufruímos. Prontos para fazer dos dias que se avizinham, bons dias.

Intercalamos os afazeres com um momento para o chá, um retoque nas flores ou um ritual diário de cuidados com as plantas. Inspiramos o ar que sentimos tão melhor só pela sua presença e voltamos a por mãos à obra. Como uma dança ritmada onde coreografamos, passo a passo, momentos que nos fazem bem com a (nova) rotina do dia a dia.

A seleção para Janeiro/Fevereiro inspira-se totalmente nesta necessidade(vontade) de fazermos dos espaços dos nossos dias, espaços que nos transmitam boas energias, serenidade e criatividade. 

As plantas, as peças de cerâmica, os elementos decorativos e os arranjos de flores frescas e de flores preservadas seguindo a paleta dos verdes, nudes, castanhos e brancos compõem esta seleção que podem encontrar na nossa loja online e, que com estas sugestões, possam implementar um (maior) bem estar em vossas casas. 

Ubuntu, é o nome de um dos nossos ramos;  Ubuntu é um conceito de origem africana que reconhece que, na essência, dependemos uns dos outros, de que sem a existência do outro a nossa existência torna-se irrelevante. Como tal, influenciamo-nos mutuamente em humanidade para com os outros, individuais e comunitários.

Nada acontece isoladamente, o que fazemos tem eco nas outras pessoas,  nas comunidades e no mundo. E apesar de vivermos um momento de isolamento, poderá ser uma boa oportunidade para repensar este Ubuntu.

Positividade. Criatividade. Produtividade.

Esperamos ter-vos inspirado! E, se transformarem algum espaço partilhem connosco!

Bom (tele)trabalho.
Boas pausas. 

Novidades na carta // Janeiro

novidades na carta

janeiro

Ano novo, novidades na carta!


Brindamos a novos começos com Lattes (quentes ou frios!), chegam as French Toasts, os Bagels, as Bowls, as Planas, as novas Tostas e a nova Panqueca Protea.

Particularizando, porque estes recém chegados têm muito que se lhe diga, achamos por bem aguçar apetites com uma descrição apurada de cada um.


Começamos pelo brinde?

Os apreciadores de Lattes têm a sua escolha mais difícil. 
Nos quentes, além do clássico e do Caramelo Salgado, regressa à ribalta o de Pipoca e entra em cena o de Manteiga de Amendoim, orgulhosamente feita por nós.
Para quem prefere Iced Lattes tem agora a possibilidade de se refrescar com um clássico ou com um delicioso Iced Latte de Frutos Vermelhos.



Entrando no domínio da culinária, estamos felizes por vos 
apresentar as nossas French Toasts, que têm três versões.

A mais simples, de seu nome Ácer, com Canela e Ácer e para os mais gulosos a Mimosa (com Chocolate Quente, Amêndoa, Morangos e Banana) e a Scabiosa (com Compota de Frutos Vermelhos & Chia, Manteiga de Amendoim , Banana e Frutos Vermelhos).

As Panquecas são reforçadas com a Protea que tem a nossa Base de Aveia, Iogurte, Fruta Tropical, Granola e Ácer.

 

As Planas têm agora mais uma opção salgada com a Cosmos a ser barrada com Abacate, composta com saborosos Cogumelos e encimada por um belo Ovo escalfado. As Planas Hibiscus e Peónia que apresentámos em Setembro ficam bem acompanhadas.

Às Tostas chega a Celósia e a Mathiola. A primeira leva Romesco, Pesto de Tomate Seco, Mozzarella e Cogumelos e a segunda é uma tosta vegan com Tofu em crosta de Sésamo, Chutney de Manga, Couve Roxa e Cebolete.

As Bowls vão fazer as delícias de quem gosta das nossas saladas. A Magnólia começa por uma base de Massa, passando por Cogumelos, Rúcula, Nozes, Azeite de Manjericão, redução balsâmica e Tomate Cherry e terminando com uma cremosa Burrata. A Lótus é a nossa sugestão vegan com Quinoa Vermelha, Tofu em Crosta de Sésamo, Rúcula, Manga, Molho Thai de Amendoim, couve Roxa e Redução balsâmica.

Os Bagels trazem-nos uma opção salgada com Abacate, Tomate Cherry, Rúcula e Balsâmico e uma opção doce com queijo de Cabra e Compota de Abóbora e Nozes.

Para terminar em beleza, de lembrar que temos a nossa sugestão de Menu Brunch para partilhar composto por 2 cafés de filtro, 2 sumos de laranja natural, 1 torrada com ovos mexidos e orégãos, 1 panqueca Lobélia, 1 smoothie bowl Malva e 1 fatia de bolo.

Os novos protagonistas estão apresentados.

Encontramo-nos por cá?

Da Época // Natal

Da Época

a nossa seleção para o natal

Começamos por desligar a televisão, dar folga aos telemóveis e levantar a cabeça!

Hora de calçar umas boas botas, encontrar a melhor tesoura lá de casa e com um saco fazemos a festa: Vamos para a Natureza! 
Vamos explorar a paisagem, ser curiosos e deixar o dia acontecer por si só. 

Coisas maravilhosas vão acontecer: a cor do céu, o ângulo engraçado do tronco da árvore, as hastes dos eucaliptos e as bagas tão bonitas dos pinheiros, os troncos com líquens dizem-nos que o ar ali é puro, as pinhas que podemos colecionar para acender a lareira, o musgo tão verdinho!

Colecionamos no nosso saco os elementos naturais que mais apreciamos.

Depois, ao chegar a casa, despejamos a paisagem: acendemos a lareira com as pinhas que se apanharam, esfregamos as mãos e sentimos o cheiro da floresta e fazemos composições bonitas para vestir a casa de Natal!

 

O chocolate quente aquece-nos as mãos fazendo esquecer o frio lá de fora, o bolo está pronto a ser fatiado e partilhado em família, as velas acendem-se e os presentes embrulhados fazem companhia à árvore de Natal.

 

Voltamos ao(s) nosso(s) elemento(s). Vasculhamos o que trouxemos da natureza, arregaçamos as mangas e levamos a imaginação e as mãos ao trabalho. Todos contribuem!

Coroas, arranjos e ramos vão tomando forma e em conjunto vestimos paredes e compomos a mesa ao som da lenha a crepitar na lareira e, claro,  das melodias da época que não podem faltar.

 

Os tons naturais vão formando uma paleta com as pinhas, as toranjas desidratadas, as maravilhosas hastes de algodão e de pinheiro, o musgo e outros secos. O aroma da floresta tempera o do chocolate, e entre as garfadas no bolo de bolacha, todos se vão juntando à mesa e a magia do Natal acontece: Criar Ambiente!

Nesta fase, mais do que nunca é imprescindível construir em família ou com amigos. 
Trocar, contribuir e aprender com o olhar do outro cria laços para a vida.
Criam-se Raízes e Crescem Árvores!

Especialmente este ano, sentimos como é importante partilhar formas de criar em conjunto. Fica esta sugestão de saírem para a natureza, de sujarem as mãos e usufruírem do tempo em família. Regressar ao ninho da nossa história. Do nosso lado contem com inspiração e tutoriais (sejam de árvores alternativas ou de bonitas coroas) para explorarem na prática com os que vos são queridos. 

E façamos deste 2020 um ano de união.

 

Da Época // Outubro

Da Época

a nossa seleção para outubro

Entramos no mês em que o Outono se começa verdadeiramente a sentir.


E entramos também num espaço que tem como função receber.
A entrada de nossa casa é onde a nossa casa nos recebe e onde recebemos os amigos e a família. 
É o primeiro “olá”.

E é por isso que é aqui, nesta entrada, que acolhemos Outubro com um abraço. 

Os verdes vão lentamente cedendo o protagonismo aos bordeaux e aos terra e o amarelo torna-se cada vez mais torrado quase a tocar o laranja. As texturas adensam-se, os tecidos mais finos pedem agora tecidos mais grossos e trazemos a natureza para o conforto de casa, bem acondicionada em bonitas cerâmicas. As abóboras, essas, vão-se apoderando de todas as divisões sem que demos por elas, sorrateiramente a lembrar-nos que são as rainhas da estação.

As rosas, os tons quentes das folhas de carvalho,  as hastes de magnólia e os secos da época protagonizam a nossa seleção floral para este mês:  Trick or TreatMagnólia e Mellow Yellow – Adivinham qual é qual?

 

A Caladium e a Peperomia representam com mestria as plantas. Brevemente vamos prestar-lhes a devida atenção e deixar-vos um guia, aqui no blog, sobre os cuidados a ter com cada uma (rega, luz, local apropriado, …).

 

As manhãs mais frescas e os finais de dia mais curtos levam-nos ao conforto de casa onde descobrimos cantos para (re)decorar. É tempo de explorar as receitas aconchegantes da Avó que tão  bem sabem usar as abóboras (não as mais bonitas, essas guardam-se para serem apreciadas em decorações originais).  Vai-se buscar a manta, uma taça de frutos secos, e desfolham-se as revistas de inspiração Outonal.  E por falar em inspiração : temos todo um quadro dedicado ao Outono na nossa página do Pinterest

O decor do nosso Hall está montado.

Trouxemos as flores colhidas  nos campos para secar, arrastando para dentro de casa as luminosas cores Outonais.  O casaco e a carteira estão sempre prontos para saídas para a natureza e o chapéu aguarda esperançoso os dias de sol tímido de mãos dadas com a chuva que já conquista a meteorologia dos nossos dias.

Sintam-se em casa e levem a inspiração para dentro da vossa.
Bem vindo Outubro.

O que semear // no Outono

o que semear

no outono

As folhas pintam-se de tons alaranjados, os dias encurtam e os programas dentro de portas ganham terreno. Mas lá fora a terra pede atenção e há que semear para germinar.

No que respeita a flores é hora de semear:
* Amores-Perfeitos
* Calêndulas
* Centáurea Azul
* Facélias
* Lavanda
* Papoilas
* Cosmos mix
* Flores Primavera

Falando de ervas aromáticas, embora a maior parte se consiga semear em mais alturas do ano, estas são as que recomendamos semear no Outuno:
* Orégãos
* Tomilho
* Salsa
* Endro
* Coentros

Não ter um terreno não é entrave para começar a semear: a maior parte destas sementes são aptas para plantar em vaso.

Na hora de escolher o que semear há curiosidades acerca das suas propriedades a ter em conta e é interessante saber “ler” as legendas.

Se é uma planta melífera (planta utilizada pelas abelhas para produção de mel) como é o caso da Facélia, da Calêndula, do mix Cosmos, do mix de Flores Primavera, da Salsa, do Endro e dos Coentros.

Se é uma planta que atrai insetos auxiliares (estes insetos contribuem para a limitação e controlo das pragas das culturas na nossa horta e são fundamentais para uma Agricultura Biológica pois têm um papel de inseticida natural. As joaninhas são dos insetos auxiliares mais conhecidas, se vir uma nas suas plantações é muito bom sinal) como é o caso da da Calêndula, da Papoila, do mix Cosmos, do mix Flores Primavera,  da Lavanda, dos Orégãos, e do Endro.

Se é uma planta comestível além de bonita. As ervas aromáticas já sabemos que o são mas desta seleção os amores-perfeitos e as flores do mix Cosmos juntam-se à lista das comestíveis.

O Outono entra hoje oficialmente nos nossos dias, com o som das folhas a estalar por baixo das nossas passadas a lembrar a sua chegada.

Há quem adore a nostalgia desta estação, também há quem não aprecie os seus dias mais curtos.
De todas as estações temos de saber tirar o seu melhor.
Por isso semear, em todos os sentidos da palavra, parece-nos uma ótima forma de o fazer. 
Faça-nos uma visita e, depois de um café ou um chá bem reconfortante, venha escolher o que semear nesta estação.


Até breve!

 

Novidades na carta // Setembro

novidades na carta

setembro

O prometido é devido e se prometemos novidades, trazemos novidades.

Num namoro entre flores e alimentos (nem poderia ser de outra forma tendo em conta que temos a felicidade de os conjugar no mesmo espaço), decidimos neste mês de Setembro trazer duas novas tostas de pão artesanal para a nossa carta, a Hibiscus e a Peónia.

A Plana Hibiscus é uma tosta doce, barrada com a nossa manteiga de amendoim e a nossa compota de framboesa e chia sem açúcar, leva banana às rodelas e é salpicada com mirtilos e bagas de goji.
Os mais gulosos não vão com certeza resistir.

A Plana Peónia é uma tosta salgada e os apreciadores de queijos cremosos vão cair de amores. É barrada com o nosso pesto de tomate seco, leva burrata, areia de azeitona preta e rúcula. Instruções: abrir a burrata, barrar sobre a tosta e deliciar-se.

Aos ovos mexidos que servimos também em pão artesanal juntam-se os Ovos Mexidos com Queijo e os Ovos Mexidos com Alheira vegetariana, Parmesão e Cebolete.

Imaginamos que estas novidades sirvam de convite por isso cá vos aguardamos para as provarem e aprovarem.

Add to cart