PLANTOPEDIA

A Alocasia Amazónica Polly (também conhecida como “Orelha de Elefante”) não é da Amazónia e não é uma espécie mas sim um híbrido das Alocasia Watsoniana e Alocasia Sanderiana e destaca-se pelas suas nervuras verde claras contrastantes com a folha verde escura.

A diferença para a Alocasia Amazónica é o tamanho das suas folhas, que são mais pequenas.


PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Evitar locais com corrente de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Evitar a luz solar direta no verão, no inverno escolher um local mais iluminado.

REGA: Moderada.
Manter a terra húmida (mas não encharcada), regando com moderação.
Se possível, usar água da chuva, destilada ou filtrada.

DICAS: Fertilizar uma vez por mês durante a Primavera e Verão.
No caso de humidade baixa, colocar sobre um recipiente com água e pedras e borrifar as folhas com frequência. Verificar se o vaso tem boa drenagem.
Transplantar na Primavera, mas só se as raízes estiverem a sair substancialmente do vaso.


PET FRIENDLY: Não. 
Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Alocasia Zebrina é uma planta herbácea perene pertencente à família das Araceae, nativa do Sudeste Asiático.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18 e 22ºC
Evitar locais com correntes de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz intensa mas indireta.

A luz solar directa pode originar queimaduras nas folhas.

REGA: Moderada.
Manter a terra húmida (mas não encharcada), regando com moderação.
Se possível, usar água da chuva, destilada ou filtrada.

DICAS: De forma a dar continuidade ao seu processo de respiração, é essencial limpar as suas folhas, uma vez por mês.

Fertilizar uma vez por mês durante a Primavera e Verão.

No caso de humidade baixa, colocar sobre um recipiente com água e pedras e borrifar as folhas com frequência. Verificar se o vaso tem boa drenagem.

No Inverno entra em período de dormência mas volta a produzir folhas assim que a Primavera
chega.

PET FRIENDLY: Não. 
Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Aphelandra Squarrosa (também conhecida como “planta zebra” ou “espiga dourada”) é uma espécie de planta da família Acanthaceae, nativa da vegetação das florestas tropicais da América do Sul.


PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º a 24º.
Evitar temperaturas abaixo de 15º no inverno.
Evitar mudanças bruscas de temperatura e correntes de ar frio.
Gosta de humidade elevada.

LUZ
: Gosta de luz intensa mas indireta.
A luz solar direta pode originar queimaduras nas folhas.
Zonas demasiado escuras fazem com que a planta se desenvolva menos e mais lentamente.

REGA: Moderada.
Deixar secar os primeiros 2-3cm de terra entre regas.
Suporta mais falta de água do que excesso (que pode provocar podridão nas raízes e queda de folhas).

DICAS: Borrife regularmente a planta com água tépida se a planta se encontrar numa sala quente. De vez em quando limpe as folhas com um pano limpo e húmido para evitar o pó.

PET FRIENDLY: Sim. 
Nota // Esta indicação não dispensa a consulta da opinião do veterinário do seu animal de estimação

PURIFICADORA DE AR: Não.

O Anthurium do género botânico pertencente à família Araceae e é nativa da América Central e do Sul.

Na realidade a flor do Anthurium não é a área colorida, mas sim pequenas flores, quase imperceptíveis, que brotam na espiga. A área colorida é na realidade uma bráctea, ou seja, uma folha modificada.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 15 e 20ºC.
Evitar locais com correntes de ar.
Gosta de calor e humidade.

LUZ: Gosta de luz intensa mas sem luz solar direta, de preferência a cerca de 1m de uma janela soalheira.

REGA: Moderada.
Regar moderadamente da Primavera ao Outono, sempre que a superfície do solo parecer seca.
Manter a terra com alguma humidade sem encharcar.
Regar menos no Inverno.

DICAS: Borrifar regularmente as folhas (evitando as flores) ou colocar o vaso num prato com pedrinhas e água para fornecer humidade à planta.
Limpar regularmente as folhas com uma esponja húmida e puxar suavemente as flores murchas.
Transplantar na Primavera para um vaso ligeiramente maior.
Adubar uma vez por mês na Primavera e no Verão.

PET FRIENDLY: Não. 
Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Beaucarnea Recurvata é uma espécie de planta da família Asparagaceae e do género botânico Beaucarnea, nativa do leste do México.
Apesar das semelhanças. não é uma palmeira, é considerada um arbusto. O seu caule, com a base extremamente dilatada, é muito semelhante a uma verdadeira pata de elefante (daí um dos seus nomes) e a sua função é acumular água, fazendo com que consiga consegue sobreviver a longos períodos sem chuva.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 7º e 24º, nunca abaixo disso.
Tolera variações de temperatura e não se importa com o ar seco.

LUZ: Gosta de luz intensa e suporta até alguma luz solar direta. Se for para o sol direto deve ser gradualmente aclimatizada.

REGA: Moderada.
Regar moderadamente da Primavera ao Outono, sempre que a superfície do solo parecer seca. Regar menos no Inverno.

DICAS: Limpar as folhas de vez em quando com um pano limpo e húmido para eliminar o pó e as manter lustrosas.
Na Primavera e no Verão adubar de dois em dois meses.
Outros nomes: Pata de Elefante, Rabo de Cavalo ou Nolina

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Begónia Rex é uma espécie da família Begoniaceae e de acordo com a American Begonia Society (ABS), todos os tipos de Begónia Rex são descendentes de espécies indianas, introduzidas para cultivo pela primeira vez em 1850.
A Begónia Bealeaf Asian Tundra faz parte do Grupo Horticultural ‘Rex’ que engloba uma variedade de híbridos e cultivares com cores contrastantes e padrões únicos.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Não gostam de temperaturas frias, pode sobreviver no inverno com temperaturas até 13ºC.

LUZ: Gosta de locais iluminados mas sem luz direta.
Suportam mais sombra do que muita luz, mas evitar períodos de muita sombra pois poderá perder as suas tonalidades únicas.
Evitar a luz solar direta pois pode causar queimaduras nas folhas. Durante o outono/inverno expor a planta a uma hora de sol mais direto no inicio ou no final do dia.

REGA: Moderada.
Evitar molhar as folhas para evitar bolor deixando o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
Deixar a terra húmida mas não molhada. Ir tirando as folhas velhas de modo a arejar os caules.

DICAS: Se necessário, transplantar na primavera. Ir virando o vaso para a planta crescer uniformemente.
Deve ter boa ventilação. Se por alguma razão as folhas começarem a ficar envelhecidas, remover a folha em questão para que não transmita a podridão para as restantes folhas.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Begónia Maculata é uma espécia da família Begoniaceae, nativa do sudeste brasileiro.
Destaca-se pelas suas folhas pontiagudas verde escuro com pintas brancas e com a margem interior avermelhada.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Não gostam de temperaturas frias, pode sobreviver no inverno com temperaturas até 10ºC.

LUZ: Gosta de locais iluminados mas sem luz direta.
Suportam mais sombra do que muita luz, mas evitar períodos de muita sombra pois poderá perder as suas tonalidades únicas. Evitar a luz solar direta pois pode causar queimaduras nas folhas. Durante o outono/inverno expor a planta a uma hora de sol mais direto no inicio ou no final do dia.

REGA: Moderada. Evitar molhar as folhas para evitar bolor deixando o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
Deixar a terra húmida mas não molhada. Ir tirando as folhas velhas de modo a arejar os caules.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Begónia Masoniana é uma espécie da família Begoniaceae, nativa do sul da China e norte do Vietnam.
As suas folhas são largas e com uma forma redonda a oval, de textura rugosa. É também conhecida como Begónia “Iron Cross” (ou “Cruz de Ferro”) pelas marcas escuras no centro das folhas.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Não gostam de temperaturas frias, pode sobreviver no inverno com temperaturas até 13ºC.

LUZ: Gosta de locais iluminados mas sem luz direta.
Suportam mais sombra do que muita luz, mas evitar períodos de muita sombra pois poderá perder as suas tonalidades únicas.
Evitar a luz solar direta pois pode causar queimaduras nas folhas. Durante o outono/inverno expor a planta a uma hora de sol mais direto no inicio ou no final do dia.

REGA: Moderada.
Evitar molhar as folhas para evitar bolor deixando o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
Deixar a terra húmida mas não molhada. Ir tirando as folhas velhas de modo a arejar os caules.

DICAS: Se necessário, transplantar na primavera. Ir virando o vaso para a planta crescer uniformemente.
Deve ter boa ventilação. Se por alguma razão as folhas começarem a ficar envelhecidas, remover a folha em questão para que não transmita a podridão para as restantes folhas.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Begónia Rex é uma espécie da família Begoniaceae e de acordo com a American Begonia Society (ABS), todos os tipos de Begónia Rex são descendentes de espécies indianas, introduzidas para cultivo pela primeira vez em 1850.
A variedade de híbridos e cultivares é enorme, com cores contrastantes e padrões únicos.
A Begónia Rex Fireworks tem um padrão com lilases sobre um fundo verde claro.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Não gostam de temperaturas frias, pode sobreviver no inverno com temperaturas até 13ºC.

LUZ: Gosta de locais iluminados mas sem luz direta.
Suportam mais sombra do que muita luz, mas evitar períodos de muita sombra pois poderá perder as suas tonalidades únicas.
Evitar a luz solar direta pois pode causar queimaduras nas folhas. Durante o outono/inverno expor a planta a uma hora de sol mais direto no inicio ou no final do dia.

REGA: Moderada.
Evitar molhar as folhas para evitar bolor deixando o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
Deixar a terra húmida mas não molhada. Ir tirando as folhas velhas de modo a arejar os caules.

DICAS: Se necessário, transplantar na primavera. Ir virando o vaso para a planta crescer uniformemente.
Deve ter boa ventilação. Se por alguma razão as folhas começarem a ficar envelhecidas, remover a folha em questão para que não transmita a podridão para as restantes folhas.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Begónia Rex é uma espécie da família Begoniaceae e de acordo com a American Begonia Society (ABS), todos os tipos de Begónia Rex são descendentes de espécies indianas, introduzidas para cultivo pela primeira vez em 1850.
A variedade de híbridos e cultivares é enorme, com cores contrastantes e padrões únicos.
A Begónia Rex Red Bull destaca-se pelas suas flores vermelhas.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 21º.
Não gostam de temperaturas frias, pode sobreviver no inverno com temperaturas até 13ºC.

LUZ: Gosta de locais iluminados mas sem luz direta.
Suportam mais sombra do que muita luz, mas evitar períodos de muita sombra pois poderá perder as suas tonalidades únicas.
Evitar a luz solar direta pois pode causar queimaduras nas folhas. Durante o outono/inverno expor a planta a uma hora de sol mais direto no inicio ou no final do dia.

REGA: Moderada.
Evitar molhar as folhas para evitar bolor deixando o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
Deixar a terra húmida mas não molhada. Ir tirando as folhas velhas de modo a arejar os caules.

DICAS: Se necessário, transplantar na primavera. Ir virando o vaso para a planta crescer uniformemente.
Deve ter boa ventilação. Se por alguma razão as folhas começarem a ficar envelhecidas, remover a folha em questão para que não transmita a podridão para as restantes folhas.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

 

A Aechmea Fasciata é uma espécie de bromélia pertencente à família Bromeliaceae que engloba cerca de 150 variedades, todas oriundas da América do Sul. Na sua maioria, são terrestres, mas existem algumas variedades epífitas (vivem sobre árvores ou rochas).
A roseta de folhas forma um “vaso central” que mantém a água.
Outros nomes: Bromélia-lança

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 27º. Gostam de ventilação, abrir as janelas de quando em vez.

LUZ: Gosta de luz intensa mas não luz direta pois pode causar queimaduras nas folhas.

REGA: Encher o vaso decorativo com 2 a 3 cm de água (de preferência da chuva, destilada ou filtrada).
Vazar e voltar a encher a cada 2 a 3 semanas para evitar a estagnação.
Regar o substrato no verão se os primeiros 2 ou 3 cm estiverem secos. Deixar drenar o excesso.

DICAS: Se as folhas estiverem descoloradas pode ser ar seco ou a planta está a apanhar luz solar direta. Mudar para um local com sombra e borrifar as folhas.
Se as pontas das folhas estiverem acastanhadas pode ser por ar seco e quente ou por falta ou excesso de água. Adicionar mais água ao “vaso central” e molhar ligeiramente o substrato e borrifar as folhas com mais frequência.
Se a sala for quente, colocar num prato com água e pedrinhas e borrifar as folhas 1 a 2 vezes por semana.
Se as folhas estiverem castanhas, empapadas ou murchas pode ser apodrecimento da coroa ou da raiz e pod acontecer devido a excesso de água ou má drenagem. Inspecionar a planta, aparar as zonas afetadas, tratar com fungicida e transplantar com substrato novo.
Se a flor ou a planta estiverem a esmorecer é normal. Com uma faca afiada, cortar a flor o mais próximo da folhagem que conseguir. As Aechmeas Fasciata só florescem uma vez mas, se cuidar bem delas, desenvolvem rebentos (novas plantas na base). Quando tiverem um terço do tamanho da planta principal, cortar e envasar individualmente.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

 

A Guzmania Torchita é uma espécie de bromélia pertencente à família Bromeliaceae que engloba cerca de 150 variedades, todas oriundas da América do Sul. Na sua maioria, são terrestres, mas existem algumas variedades epífitas (vivem sobre árvores ou rochas).
A roseta de folhas forma um “vaso central” que mantém a água.
O florescimento da Guzmania Torchita é muito decorativo, sendo que a parte vermelha é formada por brácteas, que são folhas modificadas. As flores na verdade são brancas e ficam no ‘miolo’.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 27º. Gostam de ventilação, abrir as janelas de quando em vez.

LUZ: Gosta de luz intensa mas não luz direta pois pode causar queimaduras nas folhas.

REGA: Encher o vaso decorativo com 2 a 3 cm de água (de preferência da chuva, destilada ou filtrada).
Vazar e voltar a encher a cada 2 a 3 semanas para evitar a estagnação.
Regar o substrato no verão se os primeiros 2 ou 3 cm estiverem secos. Deixar drenar o excesso.

DICAS: Se as folhas estiverem descoloradas pode ser ar seco ou a planta está a apanhar luz solar direta. Mudar para um local com sombra e borrifar as folhas.
Se as pontas das folhas estiverem acastanhadas pode ser por ar seco e quente ou por falta ou excesso de água. Adicionar mais água ao “vaso central” e molhar ligeiramente o substrato e borrifar as folhas com mais frequência.
Se a sala for quente, colocar num prato com água e pedrinhas e borrifar as folhas 1 a 2 vezes por semana.
Se as folhas estiverem castanhas, empapadas ou murchas pode ser apodrecimento da coroa ou da raiz e pod acontecer devido a excesso de água ou má drenagem. Inspecionar a planta, aparar as zonas afetadas, tratar com fungicida e transplantar com substrato novo.
Se a flor ou a planta estiverem a esmorecer é normal. Com uma faca afiada, cortar a flor o mais próximo da folhagem que conseguir. As Aechmeas Fasciata só florescem uma vez mas, se cuidar bem delas, desenvolvem rebentos (novas plantas na base). Quando tiverem um terço do tamanho da planta principal, cortar e envasar individualmente.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

 

O (cacto) Opuntia é um género botânico da família cactaceae, vulgarmente conhecido como Opúncia ou, em Portugal, Figueira da Índia. Todas as suas espécies são originárias do Continente Americano.
Outros nomes: Figueira da Índia, Piteira.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 29º.
No inverno mudar para um local mais fresco para encorajar a floração. É resistente ao frio.

LUZ: Gosta de locais bem iluminados pelo sol, mas é necessário proteger da luz solar direta no verão. Certificar que tem uma boa circulação de ar nos dias quentes. Se mudar a planta para a luz solar direta, aclimatizar gradualmente.

REGA: Na primavera e no verão manter o substrato húmido (sem encharcar).
No outono e no inverno manter o substrato quase seco.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Se detetar dessecação, pode acontecer devido a falta de água. Durante alguns dias regar com parcimónia diariamente, não deixando que o substrato fique encharcado.
Se detetar áreas amolecidas apodrecidas é devido a excesso de água, muitas vezes em combinação com baixas temperaturas. Se o apodrecimento não se espalhou demasiado, tentar transplantá-lo para um substrato de cato fresco. Cortar todas as raízes podres .
Para levar o cacto a florir sugerimos não regar no outono e colocar numa sala fresca e iluminada no inverno, mantendo o substrato húmido. Na primavera, mudar para um local mais quente antes de recomeçar aos poucos a regar e a adubar. Manter a planta num vaso pequeno também a encorajará a florir.
Se detetar descoloração castanha ou branca, trata-se de uma queimadura solar e acontece quando a planta é exposta a luz solar muito intensa. Proteger a planta do sol muito forte durante os meses de verão.
Se detetar rasgões no cato deve-se a excesso de água. Parar de regar e não voltar a regar até os rasgões cicatrizarem. Certificar que o substrato e o vaso estão a drenar bem.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Não.

O (cacto) Opuntia Microdasys é uma espécie de planta com flores da família dos cactos Cactaceae, nativo do México.
Dependendo do cultivo os seus tufos de picos podem ter tonalidade branca, creme, amarela clara ou avermelhada.
As flores despontam nos meses mais quentes, são grandes, amarelas e surgem isoladas, mas não são muito frequentes.
Outros nomes: Orelha de coelho e Palma brava

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 29º.
No inverno mudar para um local mais fresco para encorajar a floração. É resistente ao frio.

LUZ: Gosta de locais bem iluminados pelo sol, mas é necessário proteger da luz solar direta no verão. Certificar que tem uma boa circulação de ar nos dias quentes. Se mudar a planta para a luz solar direta, aclimatizar gradualmente.

REGA: Na primavera e no verão manter o substrato húmido (sem encharcar).
No outono e no inverno manter o substrato quase seco.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Se detetar dessecação, pode acontecer devido a falta de água. Durante alguns dias regar com parcimónia diariamente, não deixando que o substrato fique encharcado.
Se detetar áreas amolecidas apodrecidas é devido a excesso de água, muitas vezes em combinação com baixas temperaturas. Se o apodrecimento não se espalhou demasiado, tentar transplantá-lo para um substrato de cato fresco. Cortar todas as raízes podres .
Para levar o cacto a florir sugerimos não regar no outono e colocar numa sala fresca e iluminada no inverno, mantendo o substrato húmido. Na primavera, mudar para um local mais quente antes de recomeçar aos poucos a regar e a adubar. Manter a planta num vaso pequeno também a encorajará a florir.
Se detetar descoloração castanha ou branca, trata-se de uma queimadura solar e acontece quando a planta é exposta a luz solar muito intensa.Proteger a planta do sol muito forte durante os meses de verão.
Se detetar rasgões no cato deve-se a excesso de água. Parar de regar e não voltar a regar até os rasgões cicatrizarem. Certificar que o substrato e o vaso estão a drenar bem.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Não.

O (cacto) Opuntia Ficus vulgaris é um género botânico da família cactaceae, vulgarmente conhecido como Opúncia ou, em Portugal, Figueira da Índia. Todas as suas espécies são originárias do Continente Americano.
É um cacto arbustivo constituído por raiz, caule onde se encontram, consoante a época, flores em frutos.
É uma planta cujos caules jovens são usados na dieta alimentar dos mexicanos e, a par desta utilização, são também usados na medicina tradicional desde há muitos anos dadas as propriedades benéficas que lhe são reconhecidas (por exemplo: cicatrizante, antiinflamatória, antiulceregénica, tratamento de afeções respiratórias, …)

Outros nomes: Figueira da Índia, Piteira.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 29º.
No inverno mudar para um local mais fresco para encorajar a floração. É resistente ao frio.

LUZ: Gosta de locais bem iluminados pelo sol, mas é necessário proteger da luz solar direta no verão. Certificar que tem uma boa circulação de ar nos dias quentes. Se mudar a planta para a luz solar direta, aclimatizar gradualmente.

REGA: Na primavera e no verão manter o substrato húmido (sem encharcar).
No outono e no inverno manter o substrato quase seco.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Se detetar dessecação, pode acontecer devido a falta de água. Durante alguns dias regar com parcimónia diariamente, não deixando que o substrato fique encharcado.
Se detetar áreas amolecidas apodrecidas é devido a excesso de água, muitas vezes em combinação com baixas temperaturas. Se o apodrecimento não se espalhou demasiado, tentar transplantá-lo para um substrato de cato fresco. Cortar todas as raízes podres .
Para levar o cacto a florir sugerimos não regar no outono e colocar numa sala fresca e iluminada no inverno, mantendo o substrato húmido. Na primavera, mudar para um local mais quente antes de recomeçar aos poucos a regar e a adubar. Manter a planta num vaso pequeno também a encorajará a florir.
Se detetar descoloração castanha ou branca, trata-se de uma queimadura solar e acontece quando a planta é exposta a luz solar muito intensa. Proteger a planta do sol muito forte durante os meses de verão.
Se detetar rasgões no cato deve-se a excesso de água. Parar de regar e não voltar a regar até os rasgões cicatrizarem. Certificar que o substrato e o vaso estão a drenar bem.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Não.

O (cacto) Sulcorebutia Arenacea é um género botânico da família cactaceae nativo da Bolívia que produz belas flores tubulares junto à base. Outros nomes: Rebutia

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 29º.
No inverno mudar para um local mais fresco para encorajar a floração. É resistente ao frio.

LUZ: Gosta de locais bem iluminados pelo sol, mas é necessário proteger da luz solar direta no verão. Certificar que tem uma boa circulação de ar nos dias quentes. Se mudar a planta para a luz solar direta, aclimatizar gradualmente.

REGA: Na primavera e no verão manter o substrato húmido (sem encharcar).
No outono e no inverno manter o substrato quase seco.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Se detetar dessecação, pode acontecer devido a falta de água. Durante alguns dias regar com parcimónia diariamente, não deixando que o substrato fique encharcado.
Se detetar áreas amolecidas apodrecidas é devido a excesso de água, muitas vezes em combinação com baixas temperaturas. Se o apodrecimento não se espalhou demasiado, tentar transplantá-lo para um substrato de cato fresco. Cortar todas as raízes podres .
Para levar o cacto a florir sugerimos não regar no outono e colocar numa sala fresca e iluminada no inverno, mantendo o substrato húmido. Na primavera, mudar para um local mais quente antes de recomeçar aos poucos a regar e a adubar. Manter a planta num vaso pequeno também a encorajará a florir.
Se detetar descoloração castanha ou branca, trata-se de uma queimadura solar e acontece quando a planta é exposta a luz solar muito intensa. Proteger a planta do sol muito forte durante os meses de verão.
Se detetar rasgões no cato deve-se a excesso de água. Parar de regar e não voltar a regar até os rasgões cicatrizarem. Certificar que o substrato e o vaso estão a drenar bem.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Caladium é um género botânico da família das aráceas oriundas da América Central e América do Sul.
Crescem em áreas abertas de florestas e à beira de riachos e apresentam dormência durante as épocas secas.
Há mais de 1000 variedades, algumas são mais indicadas para o jardim e outras devem ser cultivadas em ambientes internos.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18 e 22ºC.
Evitar mudanças bruscas de temperatura e locais com correntes de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz intensa mas indireta. A luz solar directa pode originar queimaduras nas folhas.

REGA: Moderada. Manter a terra húmida (mas não encharcada), regando com moderação.
No Inverno deixar o solo secar para manter os bolbos em boas condições.

DICAS: No Inverno caem as folhas e a planta entra em dormência.
Guardar e replantar os bolbos na Primavera seguinte para a planta começar um novo ciclo.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

 

A Calathea Picturata Crimson é uma planta perene do género Calathea de folhagem rosa com uma margem verde, pertencente à família Marantaceae e é nativa do Brasil.

O nome da planta é de origem grega, «Kalathea» que deriva da palavra «kalathos», que significa «cesto». Inicialmente as suas folhas eram usadas pelos brasileiros para fazer cestos, o que explica o nome curioso.
As Calatheas são conhecidas como Prayer Plants pois muitas das suas espécies abrem as folhas de forma a absorverem mais luz durante o dia e fecham-nas, como mãos em prece, durante a noite.

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18 e 22ºC.
Evitar mudanças bruscas de temperatura e locais com correntes de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz parcial ou intensa mas não de luz direta pois pode descolorar a folhagem.

REGA: Moderada. Não deixar secar muito a terra entre regas, utilizar a técnica do dedo para verificar a humidade, sempre com o cuidado de não encharcar mas de manter húmida.
De preferência usar água da chuva, destilada ou filtrada pois são plantas muito sensíveis aos químicos adicionados à água da torneira. Certificar que o vaso drena bem.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Para manter a humidade colocar sobre um prato com pedrinhas.
Juntá-la a outras plantas ajuda a manter a humidade.
Transplantar na primavera.

Se as folhas estiverem descaídas pode ser sinal de excesso de água. Pode também ser sinal de exposição a correntes de ar ou ar frio. Para resolver: o substrato deve estar húmido mas não encharcado e deve regar frugalmente no inverno. Experimentar mudar a planta para um local mais quente e protegido.

Se as pontas das folhas estiverem castanhas o ar poderá estar muito seco, levou demasiado adubo ou a planta terã sido regada com água dura. Borrifar a planta diariamente e colocar sobre um prato com pedrinhas, juntar a planta a outras plantas para aumentar a humidade e mudar para água da chuva, destilada ou filtrada.

Se as folhas estiverem descoloradas ou queimadas poderá ser por a planta ter estado exposta a luz solar direta pelo que a deve mudar para um local mais sombrio.

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Calathea Crocata é uma planta perene do género Calathea, pertencente à família Marantaceae e é nativa do Brasil.
Destaca-se pelas suas flores, cuja tonalidade varia do amarelo ao laranja e pelas folhas verde escuro aveludadas.

O nome da planta é de origem grega, «Kalathea» que deriva da palavra «kalathos», que significa «cesto». Inicialmente as suas folhas eram usadas pelos brasileiros para fazer cestos, o que explica o nome curioso.
As Calatheas são conhecidas como Prayer Plants pois muitas das suas espécies abrem as folhas de forma a absorverem mais luz durante o dia e fecham-nas, como mãos em prece, durante a noite.

Outros nomes: Chama Eterna

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18 e 22ºC.
Evitar mudanças bruscas de temperatura e locais com correntes de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz parcial ou intensa mas não de luz direta pois pode descolorar a folhagem.

REGA: Moderada. Não deixar secar muito a terra entre regas, utilizar a técnica do dedo para verificar a humidade, sempre com o cuidado de não encharcar mas de manter húmida.
De preferência usar água da chuva, destilada ou filtrada pois são plantas muito sensíveis aos químicos adicionados à água da torneira. Certificar que o vaso drena bem.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Para manter a humidade colocar sobre um prato com pedrinhas.
Juntá-la a outras plantas ajuda a manter a humidade.
Transplantar na primavera.

Se as folhas estiverem descaídas pode ser sinal de excesso de água. Pode também ser sinal de exposição a correntes de ar ou ar frio. Para resolver: o substrato deve estar húmido mas não encharcado e deve regar frugalmente no inverno. Experimentar mudar a planta para um local mais quente e protegido.

Se as pontas das folhas estiverem castanhas o ar poderá estar muito seco, levou demasiado adubo ou a planta terã sido regada com água dura. Borrifar a planta diariamente e colocar sobre um prato com pedrinhas, juntar a planta a outras plantas para aumentar a humidade e mudar para água da chuva, destilada ou filtrada.

Se as folhas estiverem descoloradas ou queimadas poderá ser por a planta ter estado exposta a luz solar direta pelo que a deve mudar para um local mais sombrio.

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Calathea Makoyana é uma planta perene do género Calathea com folhas de verde matizado e pinceladas de verde escuro, pertencente à família Marantaceae e nativa do Brasil.

O nome da planta é de origem grega, «Kalathea» que deriva da palavra «kalathos», que significa «cesto». Inicialmente as suas folhas eram usadas pelos brasileiros para fazer cestos, o que explica o nome curioso.
As Calatheas são conhecidas como Prayer Plants pois muitas das suas espécies abrem as folhas de forma a absorverem mais luz durante o dia e fecham-nas, como mãos em prece, durante a noite.

Outros nomes: Planta Pavão

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18 e 22ºC.
Evitar mudanças bruscas de temperatura e locais com correntes de ar frio e aquecedores/ar condicionado.
Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz parcial ou intensa mas não de luz direta pois pode descolorar a folhagem.

REGA: Moderada. Não deixar secar muito a terra entre regas, utilizar a técnica do dedo para verificar a humidade, sempre com o cuidado de não encharcar mas de manter húmida.
De preferência usar água da chuva, destilada ou filtrada pois são plantas muito sensíveis aos químicos adicionados à água da torneira. Certificar que o vaso drena bem.

DICAS: Adubar uma vez na primavera e no verão.
Para manter a humidade colocar sobre um prato com pedrinhas.
Juntá-la a outras plantas ajuda a manter a humidade.
Transplantar na primavera.

Se as folhas estiverem descaídas pode ser sinal de excesso de água. Pode também ser sinal de exposição a correntes de ar ou ar frio. Para resolver: o substrato deve estar húmido mas não encharcado e deve regar frugalmente no inverno. Experimentar mudar a planta para um local mais quente e protegido.

Se as pontas das folhas estiverem castanhas o ar poderá estar muito seco, levou demasiado adubo ou a planta terã sido regada com água dura. Borrifar a planta diariamente e colocar sobre um prato com pedrinhas, juntar a planta a outras plantas para aumentar a humidade e mudar para água da chuva, destilada ou filtrada.

Se as folhas estiverem descoloradas ou queimadas poderá ser por a planta ter estado exposta a luz solar direta pelo que a deve mudar para um local mais sombrio.

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

 

Chamaedorea Elegans

A Chamaedorea Elegans é uma palmeira de pequeno porte da família Arecaceae e é nativa da América Central.
Outros nomes: Palmeira bambu

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 8º a 24º
Evitar temperaturas abaixo de 12º no inverno. Evitar aquecedores/ar condicionado.
Gosta de muita humidade.

LUZ: Gosta de luz intensa mas não de luz direta pois pode descolorar a folhagem.

REGA: Moderada. Manter a terra húmida (mas não encharcada), regando com moderação e deixando secar ligeiramente entre regas. Reduzir a rega no inverno.

DICAS: Na Primavera e no Verão adubar uma vez por mês.
Limpar regularmente as folhas – pode submeter as plantas a um duche de água tépida ou a uma chuvada de verão.
Transplantar apenas quando as raízes forem visíveis acima do substrato ou estiverem a sair pelo furos de drenagem.
Borrifar regularmente as folhas para criar humidade (com maior frequência se estiverem numa sala quente).

Se as pontas das folhas estiverem acastanhadas pode significar que o ar está muito quente (se estiver perto de um aquecedor, afaste-a) ou frio ou também que pode ter excesso de água, Cortar as pontas com uma tesoura apenas nas zonas castanhas.

Se as folhas estiverem baças isso pode significar falta de hidratação e nesse caso deve manter a planta longe de caloríferos e borrifar frequentemente as folhas.

Se as folhas estiverem amareladas, se for nas folhas inferiores pode ser apenas pela idade mas se o problema se espalhar pode ser sinal de falta de água.

Se as folhas estiverem acastanhadas, se for as antigas é natural que aconteça e morrem (cortar estas folhas pela base utilizando um atesoura de poda), Certifcar apenas que não houve rega a mais e, em caso positivo, ajustar o regime de rega.

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

Calathea Burle-MarxiiA Ctenanthe Burle-Marxii, comummente conhecida como planta de oração com espinha de peixe, é uma espécie de planta do género Ctenanthe e da família das Marantaceae (onde se incluem também as Maranta, as Calathea e as Stromanthe). É nativa do Brasil e o nome deriva do padrão alternado de folhas longas, ovais, verde-acinzentadas com um padrão espinha de peixe.

Conforme as outras plantas da família Marantaceae, são também conhecidas como Prayer Plants pois abrem as folhas de forma a absorverem mais luz durante o dia e fecham-nas, como mãos em prece, durante a noite.

Outros nomes: Ctenanthe fishbone

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 16º a 25º. Gosta de humidade.

LUZ: Gosta de luz parcial ou intensa mas não de luz direta pois pode descolorar a folhagem.

REGA: Moderada.
Não deixar secar muito a terra entre regas, utilizar a técnica do dedo para verificar a humidade, sempre com o cuidado de não encharcar mas de manter húmida.
Certificar que o vaso drena bem.

DICAS: Se as pontas das folhas estiverem castanhas o ar poderá estar muito seco, levou demasiado adubo ou a planta terá sido regada com água dura. Borrifar a planta diariamente e colocar sobre um prato com pedrinhas, juntar a planta a outras plantas para aumentar a humidade e mudar para água da chuva, destilada ou filtrada. Limpar o pó regularmente da superfície da folha.

PET FRIENDLY: Sim.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Dieffenbachia é uma planta da família das Araceae, de folha perene, originária da América do Sul e Central que se distingue pela sua aparência exótica com folhas de um verde forte com uma proeminente faixa de cor clara e padrões vibrantes.
O nome do género homenageia Ernst Dieffenbach, um naturalista alemão, tradutor da obra de Charles Darwin, com o qual se correspondia.

Outros nomes: Comigo Ninguém Pode

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 16º a 24º.
Não gostam de correntes de ar nem de ar seco.

LUZ: Gosta de locais parcialmente sombrios no verão e de locais mais iluminados no inverno.

REGA: Moderada. Deixar secar a terra entre regas.
No inverno regar ainda mais moderadamente.

DICAS: Fornecer humidade à planta, borrifando regularmente as folhas e colocando o vaso sobre um prato com água e pedrinhas.
Limpar as folhas uma vez por mês. Transplantar na primavera.

Se detetar amarelecimento nas folhas interiores a causa é provavelmente baixa temperatura ou correntes de ar pelo que deve mudar a planta para uma sala quente sem correntes de ar.

Folhas descoloradas devem-se a demasiada luz intensa ou sol direto, que provoca descoloração e queda de folhas. Mudar a planta para um local mais sombrio.

A queda de folhas pode também dever-se a frio ou a correntes de ar.

Se as folhas estiverem castanhas nas extremidades é possível que o substrato esteja demasiado seco. Pode também significar ar seco ou frio ou a planta ter recebido demasiado adubo. Deve então regar até o substrato estar húmido (mas não alagado) e permitir que os primeiros 2-3cm do substrato sequem entre regas. Deve também aumentar a humidade em volta da planta, levá-la para um local mais quente e ajustar o regime de adubação (que deve ser uma vez por mês).

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida. Esta planta possui seiva venenosa que provoca perda temporária da voz.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Dracaena é um género botânico pertencente à família Asparagaceae.
São arbustos de interior com folhagem perene de trato fácil e são muito apreciadas por terem as folhas parecidas com as da palmeira.
A floração de Dracaena é rara e afeta apenas plantas mais velhas, com pelo menos 30 anos de idade.
O nome dracaena vem do grego drákaina, que significa dragão feminino. Essa etimologia refere-se à resina vermelha que o dragão das Canárias, Dracaena drago, está dotado, similar ao sangue de dragão.
Está na lista da NASA como uma das plantas melhores para purificar o ar.
Outros nomes: Drago ou Dracena

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 13º e 21º . Gostam de estar em janelas viradas a oeste.

LUZ: Proteger da luz solar direta.

REGA: Moderada. Deixar secar a terra entre regas. No inverno manter a terra apenas húmido.

DICAS: Limpar as folhas e arrancar as que estiverem mortas de vez em quando.
A planta precisa de humidade, por isso deve colocar num prato com água e pedrinhas e borrifá-la duas ou três vezes por semana.
Se as folhas estiverem murchas é provável que esteja a regar de mais ou de menos a sua planta. Pode também estar a sofrer de podridão radicular. Nestes casos, verificar se o vaso tem boa drenagem e se o problema persistir inspecione a planta à procura de podridão radicular e remova as áreas afetadas.
Pontas das folhas castanhas deve-se provavelmente a ar seco mas também pode ser causado por falta de água pelo que deve aumentar a humidade e certificar-se que a rega está a ser feita de forma adequada à estação.
É normal que as folhas se tornem amarelas e que caiam após alguns anos, basta puxar suavemente as folhas amareladas para as remover.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Monstera Deliciosa é uma planta da família das Araceae originária da América Central. Esta planta cresce na natureza agarrando-se a outras árvores através das suas raízes aéreas até chegar à luz, sendo por isso considerada uma trepadeira.
Tem um fruto comestível (muito apreciado) que está na origem do nome científico da planta (Monstera deliciosa). Na Ilha da Madeira, por exemplo, é possível encontrá-los à venda em mercados.
Em espaços interiores é raro chegar a dar fruto.

Outros nomes: Costela de Adão

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 10º a 25º.
Evitar mudanças bruscas de temperatura, correntes de ar e aquecedores/ar condicionado.

LUZ: Gosta de uma boa luminosidade ou locais parcialmente sombrios, não pode estar exposta a sol direto.

REGA: Moderada.
Não deixar secar muito a terra entre regas, utilizar a técnica do dedo para verificar a humidade, sempre com o cuidado de não encharcar mas de manter húmida.

DICAS: Limpar e borrifar as folhas de vez em quando para evitar o pó.
Quando a planta alcançar os 75cm necessitará de um apoio, que pode ser um tronco de bambu ou vara de musgo. Nessa altura, aconchegar as raízes aéreas compridas no substrato ou em torno do apoio.
Enquanto for jovem, transplantar todas as primaveras. quando a planta ficar demasiado grande para ser facilmente transplantada, retirar os primeiros 5cm de substrato e substituir por substrato fresco.

A causa mais provável da folhas amarelas é excesso de água, em especial se as folhas estiverem a murchar, podendo provocar podridão radicular. Se tiver sido bem regada, pode precisar de adubo líquido.

Pontas das folhas acastanhadas pode dever-se a ar ou substrato demasiado secos, a baixas temperaturas ou por as raízes estarem demasiado apertadas no vaso. Se a planta se encontrar numa sala quente (acima dos 24º) com ar seco, colocar num prato com água e pedrinhas e borrifar as folhas. Se estiver próxima de um calorífero, afaste-a. Certificar que a sala não está muito fria. Transplantar se necessário.

Pode escorrer água das folhas se o substrato estiver demasiado alagado e nessa situação deve aumentar o intervalo entre regas e certificar-se que o substrato seca um pouco entre regas.

As plantas jovens e os caules mais recentes não produzem folhas cortadas. Folhas não cortadas em caules maduros significa que a planta está descontente. Assim sendo, se a planta for jovem é esperar que amadureça para começar a ter folhas cortadas, se não deve certificar-se que se encontra num local acima dos 18º e que está a regar, adubar e cuidar da planta corretamente.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Não.

A Peperomia Argyreia é uma planta da família Piperaceae, nativa da América do Sul.
Outros nomes: Peperomia Melancia

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 25º. Evitar temperaturas abaixo dos 10º no inverno

LUZ: Gosta de locais bem iluminados ou parcialmente sombrios, protegidos da luz solar direta. O ideal é luz filtrada através de uma janela virada a este ou norte

REGA: Moderada. Evitar molhar as folhas optando por regar por baixo: por o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.
No inverno, regar com parcimónia.

DICAS: Carece de boa drenagem.
Colocar sobre um prato com água e pedrinhas pois aprecia humidade.
Saliências corticentas sob as folhas é um edema provocado por excesso de água no inverno pelo que deve lembrar-se que no inverno deve regar a planta apenas frugalmente.
A queda de folhas pode ser causada por falta de água ou por excesso de frio (se estiver num local abaixo de 10º deve mudar para um local mais quente). 
Planta murcha apesar de regar pode significar rega a mais, provocando podridão radicular. Inspecionar a planta à procura de podridão radicular e remover as áreas afetadas.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Orquídea é a família (Orchidaceae) botânica mais numerosa com mais de 25 mil espécies, não contando com os outros milhares que surgiram através da hibridação e seleção de cultivo de variedades, realizadas por horticultores conhecedores em todo o mundo.
Estão espalhadas pelo mundo e podemos encontrá-las praticamente em qualquer lado a não ser nos pólos e nos desertos.

São conhecidas como as rainhas dos estratagemas de sedução, desenvolvendo formas, cores e padrões de modo a atraírem os polinizadores que lhes interessam, garantindo assim o fabrico de sementes e a disseminação dessas sementes para serem produzidas novas plantas.
E assim asseguram a propagação da sua espécie.

No nosso País são consideradas plantas de interior, por não sobreviverem às temperaturas baixas que temos durante o inverno. Na Península Ibérica, existem cerca de cem espécies de orquídeas, distribuídas por 26 géneros. Cerca de cinco dezenas estão documentadas em Portugal continental. São todas terrestres, contrastando com as tropicais, que costumam ser epífitas (vivem entre as árvores) ou trepadoras.

O segundo género de orquídeas mais cultivadas em Portugal é o das Phalaenopsis, plantas epífitas que crescem fixas nos ramos das árvores (não são parasitas, servem-se das árvores somente como suporte para alcançarem a luz) e alimentam-se das águas da chuva e nutrientes que escorrem pelos troncos e da humidade do ar.

Outros nomes: Orquídea borboleta
O botânico Carl Ludwig Blume catalogou esta Orquídea em 1825, através da latinização de duas palavras gregas: “Phalaina” (que significa borboleta) e “Ópsis” (significa aparência/visão).

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º a 26º. Colocar a planta num local arejado.

LUZ: Colocar num local bem iluminado, evitando a luz solar direta [o ideal será perto de uma janela virada a este]

REGA: Regar mergulhando-a e deixando drenar, repetindo o procedimento uma vez por semana na Primavera/Verão e de duas em duas semanas no Inverno.
Na Primavera/Verão, fornecer adubo líquido para orquídea uma vez por mês e no inverno apenas de dois em dois meses.

DICAS: Plantar a orquídea em substrato num vaso transparente para a luz chegar às raízes.
Não cortar nem cobrir as raízes que se projetam no ar pois acabarão por apodrecer.
Assim que as flores esmorecerem, cortar o caule florido pelo botão mais baixo para encorajar futuras flores.
Florescem mais se tiverem as raízes apertadas no vaso.
Devemos substituir o substrato a cada 2 anos pois este deteriora-se rapidamente mas nem sempre é necessário mudar para um vaso maior. Em caso de necessidade, mudar apenas quando terminar a floração.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Sim.

A Phlebodium é uma planta perene da família das Polypodiaceae originária da América Central e da América do Sul.
Com origem em regiões tropicais e subtropicais, as Phlebodium são plantas epífitas. Na natureza, podem ser encontradas a trepar troncos de arvores ou a invadir outras plantas como forma de suporte. No seu habitat, a planta desenvolve-se com temperaturas elevadas, uma grande humidade relativa, a maioria das vezes sobre a luz filtrada da copa das árvores, sendo estas algumas das razões pelas quais no nosso clima esta planta se adapta a ambientes interiores, desde que se garanta humidade e luz indireta.
Outros nomes: Feto-azul e Feto-blue-star

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 24º. Evitar temperaturas abaixo de 13º no inverno e locais com correntes de ar

LUZ: Gosta de uma boa luminosidade, não pode estar exposta a sol direto.

REGA: Moderada. Evitar molhar as folhas optando por regar por baixo: por o vaso dentro de um prato com água durante 30min, retirar e deixar escorrer o restante.

DICAS: Retirar as folhas secas e amarelecidas após o seu aparecimento, não só para que a planta se mantenha bonita, mas também porque estas acabam por facilitar o aparecimento de pragas e doenças. O seu crescimento poderá ser controlado através de um corte de folhagem.
Mudança de coloração poderá ser um sinal que a planta está a apanhar demasiada . Numa situação dessas, passa a ser mais clara e menos glauca. Por sua vez, a ausência de luminosidade inibirá o seu desenvolvimento.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Sim

A Pilea peperomioides é uma espécie de planta com flor da família Urticaceae, nativa das províncias de Yunnan e Sichuan, no sul da China e depois trazida para a Europa e espalhada pelo resto do Mundo, a partir do século XX.
Outros nomes: Planta Chinesa do Dinheiro e Planta Missionária

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 18º e 24º. Evitar temperaturas abaixo de 10º no inverno.

LUZ: Gosta de locais bem iluminados ou parcialmente sombrios. Evitar a luz solar direta pois pode danificar as folhas. Com luz parcial as folhas crescem mais do que com luz intensa.

REGA: Moderada.
Manter a terra com alguma humidade sem encharcar mas deixar secar entre regas.

DICAS: Limpar as folhas com pano limpo e húmido para eliminar o pó e manter o brilho.
Borrifar as folhas. 
As suas folhas crescem em direção à luz pelo que deve rodar a planta regularmente para que não se inclinem todas para o mesmo lado.
Folhas amareladas na base da planta são apenas folhas envelhecidas.
Folhas totalmente amarelas pode significar falta ou excesso de água. 
Manchas poeirentas brancas nas folhas é oídio, que não mata a planta mas lhe dá um aspeto feio.
Remover de imediato as áreas afetadas e permitir uma maior circulação de ar em volta das plantas.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Não

Os Platycerium Bifurcatum, nativos de florestas tropicais, são fetos que crescem como plantas aéreas na natureza (são plantas epífitas que crescem na natureza agarradas aos troncos e pedras, usando essas superfícies como apoio para garantir a sua proteção e ganhar alguma altura).
Outros nomes: Chifre-de-veado

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 10º a 24º. Gostam de ambientes húmidos, casas de banho podem ser locais ideiais.

LUZ: Gosta de luz intensa mas indireta. A luz solar direta pode originar queimaduras nas folhas.

REGA: Manter sempre o substrato húmido.
A Platycerum absorve a água através das raízes e das frondes. Para regar a planta num suporte, mergulhar 20min de cabeça para baixo em água tépida ou deixar escorrer água tépida sobre elas e secar bem antes de voltar a pendurar.
Regar semanalmente se estiver numa sala quente ou de 2 em 2 semanas se estiver num local fresco.

DICAS: Borrifar regularmente a planta com água tépida, especialmente se estiver numa sala quente.
Se as pontas das frondes estiverem acastanhadas uo murchas significa que a planta tem falta de água pelo que deve regar mais vezes e aumentar a humidade, borrifando frequentemente as folhas.
Se a planta estiver regada mas ainda assim continuar a murchar pode estar a sofrer de podridão radicular e nesse caso deve verificar se assim é e remover as partes afetadas.
Fertilizar uma vez por mês na Primavera e no Verão.

PET FRIENDLY: Sim

PURIFICADORA DE AR: Sim

A Zamioculca é um género botânico, pertencente à família Araceae, que contém apenas a espécie Zamioculcas Zamiifolia e que é originária de países africanos.
Devido às suas grossas raízes, consegue guardar água no seu interior aguentando maiores períodos de tempo sem rega.
Está associada ao Feng Shui, às boas energias e é considerada a Planta do Dinheiro.

Outros nomes: ZZ, Planta da Sorte, Planta do Dinheiro

PLANTA DE INTERIOR

TEMPERATURA: Entre 15º a 25º. 
Evitar mudanças bruscas de temperatura, correntes de ar e aquecedores/ar condicionado.
Tolera ar seco.

LUZ: É uma planta versátil que se adapta a sítios com muita ou pouca luz, sendo que tem sempre de ter um mínimo de luminosidade.

REGA: Regar de modo a que o substrato apenas fique húmido e permita que os primeiros 2-3cm sequem entre regas todo o ano.
Não deixar a o substrato molhado.

DICAS: Limpar as folhas com um pano limpo e húmido para as manter brilhantes e permitir que a luz se infiltre.

Se a planta tiver folhas amareladas pode significar excesso de água, que pode levar a podridão radicular. Deve deixar a terra secar. Se a planta estiver muito afetada, procurar os sinais de podridão radicular: raízes castanhas e amolecidas. Deve remover as áreas afetadas e transplantar a planta.

Se estiver a cair muitas folhas pode significar que a planta sofreu uma mudança brusca de um local sombrio para um local com muita luminosidade. Pode também ter as raízes muito secas ou molhadas. Deve aclimatizar gradualmente a planta a um novo local. Verificar se o substrato está demasiado seco ou molhado para ajustar a rega.

Se tiver manchas castanhas nas folhas são queimaduras solares e deve proteger a planta da luz solar direta.

PET FRIENDLY: Não. Planta tóxica para animais e humanos quando ingerida.

PURIFICADORA DE AR: Sim.

Fazemos entregas de plantas em todo o país

A atualizar...
  • Nenhum produto no carrinho.

Ao subscrever a newsletter aceito o tratamento de dados pessoais segundo as políticas de privacidade.

SIGA-NOS EM